Cuiabá (MT), domingo, 22 de abril de 2018
Turma do Epa
Quarta, 19 de abril de 2017, 12h37
Chapeu reforma previdenciária

Deputados se reúnem para leitura de relatório da reforma da Previdência

Com atraso de 2 horas, teve início há pouco a reunião da comissão especial da reforma da Previdência na Câmara em que deve ser feita a leitura do parecer do relator da proposta, deputado Arthur Maia (PPS-BA).
Agência Brasil  / Cuiabá-MT

Com atraso de 2 horas, teve início há pouco a reunião da comissão especial da reforma da Previdência na Câmara em que deve ser feita a leitura do parecer do relator da proposta, deputado Arthur Maia (PPS-BA). A sessão começou sob protesto dos deputados da oposição.

Logo cedo, os oposicionistas se inscreveram para apresentar requerimentos de obstrução ao andamento da reunião. Mas, depois da abertura da sessão, eles apresentaram uma proposta de acordo ao presidente da comissão, Carlos Marun (PMDB-MS), para que o relatório seja lido hoje sem obstrução, desde que eles possam discuti-lo na próxima semana e votá-lo no início de maio.

Marun (PMDB-MS) suspendeu a sessão por cinco minutos para discutir a proposta e ao retomar os trabalhos anunciou que a base aliada acatou a sugestão. Assim, todos os requerimentos que visavam protelar a leitura do parecer do relator foram retirados.

“Base aliada aceita acordo de ler hoje o parecer, sem obstrução, se vier na sequência pedido de vista, será concedida, na semana que vem ocorrerá discussão da matéria e na semana posterior, na terça dia 2 de maio, faríamos a votação com todos os procedimentos regimentais previstos, sem a obstrução”, disse Marun.

O PSOL aproveitou a reunião para entregar ao presidente da comissão um abaixo-assinado com 320 mil assinaturas contrárias à proposta.

Ainda durante as discussões, o relator se ausentou da comissão por alguns instantes para fazer os últimos ajustes no relatório.

Mais cedo

Ao chegar na comissão, Arthur Maia disse estar confiante na aprovação do texto, pois a base aliada tem maioria na comissão.

“Acredito que teremos aqui uma aprovação muito favorável para o governo, teremos aqui uma grande vitória. O texto apresentado ontem é um texto acordado com os deputados da comissão e de fora da comissão. A base está unida para votar”, afirmou.

“Hoje, certamente, não haverá votação porque a praxe é que haja a leitura e pedido de vistas e, possivelmente, teremos a votação dessa matéria na semana que vem. Certamente nós, do governo, temos a maioria bastante expressiva para aprovar o relatório aqui na comissão”, completou Maia.

Parecer

A elaboração do relatório de Maia ocorreu sob grande expectativa de inclusão de mudanças ao texto original do governo. Depois de intenso processo de negociação, o relator apresentou ontem (18) os principais pontos de seu parecer a integrantes do governo e da base aliada em café da manhã no Palácio da Alvorada.

Entre as principais alterações, está a redução da idade mínima de aposentadoria para mulheres, de 65 para 62 anos. O tempo máximo de contribuição para garantir acesso ao benefício integral também foi reduzido de 49 para 40 anos.

Segundo o relatório preliminar, em relação às chamadas regras de transição, a idade mínima será de 53 anos para mulheres e 55 para homens. Quem estiver nesta faixa etária e solicitar a aposentadoria terá que passar pelo chamado "pedágio", que será de 30% e não 50%, como proposto inicialmente, sobre o tempo de contribuição que falta para atingir 35 anos (homens) e 30 anos (mulheres).

A idade mínima para aposentadoria dos trabalhadores rurais foi alterada de 65 para 60 anos, com 20 anos de contribuição, em vez de 25, como propôs inicialmente o governo. A alíquota de contribuição do trabalhador rural também deverá ser reduzida, não podendo exceder 5%, como é feito com o trabalhador urbano de baixa renda.

Segundo a proposta do relator, os professores poderão se aposentar aos 60 anos, com 25 anos de contribuição. O relator manteve a proposta de inclusão dos parlamentares no Regime Geral da Previdência, com previsão de aposentadoria a partir dos 60 anos.

O Benefício de Prestação Continuada (BPC) e a pensão permanecem vinculados ao salário mínimo. No caso das pensões, o relator prevê o acúmulo de aposentadoria e pensão de até dois salários mínimos e, para os demais casos, mantém a possibilidade de opção pelo benefício de maior valor.

Mesmo com a flexibilização de alguns pontos, a reforma continua sendo alvo de protesto e críticas. Ontem (18), um grupo de policiais que manifestavam contra a PEC tentou invadir a Câmara dos Deputados para protocolar um pedido de exclusão dos profissionais de segurança da reforma.

Após o tumulto, o relator disse que vai reduzir em cinco anos a idade mínima para a aposentadoria dos policiais que passará a ser de 55 anos, em vez dos 60 anos propostos inicialmente em seu relatório. Maia negou que a alteração na aposentadoria especial dos policiais tenha ocorrido em decorrência dos protestos.


 leia também
Quinta, 19 de abril de 2018
18:38
Chapeu SUCESSÃO
Taques rejeita cabresto
Recusa a terceirizar o "governo" gerou atritos
Segunda, 16 de abril de 2018
22:46
Chapeu Justiça
Juíza autoriza inspeção de senadores na carceragem onde Lula está preso
Um grupo de senadores vai fazer inspeção, nesta terça-feira (17), na sede da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, onde o ex-presidente Lula cumpre pena de prisão desde o último dia 7 de abril.
22:39
Chapeu enem
Segurança da prova do Enem é a principal preocupação do MEC, diz ministro
O ministro da Educação, Rossieli Soares, garantiu hoje (16) que a principal preocupação do governo é para com a segurança e o sigilo das provas.
22:35
Chapeu economia
Caixa reduz para 9% ao ano taxa de juros do crédito imobiliário
A Caixa Econômica Federal anunciou hoje (16) redução das taxas de juros do crédito imobiliário e aumento do percentual do valor do imóvel financiado.
22:27
Chapeu justiça
Aécio Neves afirma que ocorreram ilegalidades em processo da PGR contra ele
O senador veio a público para argumentar sobre a falta de provas contra ele e apontar o que considera ilegalidades processuais.
22:20
Chapeu pente fino
Após revisão, governo anuncia cancelamento de 422 mil benefícios sociais
Após um trabalho de revisão de benefícios sociais concedidos pelo governo federal, 422 mil serão cancelados.
21:55
Chapeu FECOMÉRCIO-MT
Invasão provoca ações indenizatórias
Agressões levam funcionários a propor ações na 4a. Vara Cível
Quinta, 05 de abril de 2018
18:49
Chapeu Repercussão
Jornais internacionais destacam julgamento de habeas corpus de Lula
Os principais jornais internacionais estamparam na capa o julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF), que rejeitou o habeas corpus impetrado pela defesa do ex-presidente Lula
18:42
Chapeu educação
MEC suspende criação de cursos de medicina por 5 anos
A criação de cursos de medicina no país está suspensa por cinco anos, de acordo com portaria assinada hoje (5) durante reunião do presidente Michel Temer com o ministro da Educação
18:37
Chapeu Após habeas corpus negado
Sérgio Moro determina prisão do ex-presidente Lula
Conforme a decisão, Lula terá até as 17h de amanhã (6) para se apresentar à Polícia Federal.

+ ver todas as matérias
Eparre

 Agronegócio em Parque Estadual


A Unidade de Conservação Integral do Parque Estadual da Serra de Ricardo Franco é palco de uma disputa entre o Ministério Público Estadual e a Secretaria do Meio Ambiente. O MPE prodigaliza críticas ao governador pelo imobilismo da Secretaria nas ações de fiscalização e pela ausência de iniciativas para implementar a arrecadação de mais de R$ 800 milhões em multas nas investidas da fiscalização.

 A liderança do agro


O agronegócio - importantíssimo para a eleição de qualquer governador - tem vida própria no Estado. A ocupação de cargos políticos estratégicos garante ao agronegócio manter-se a cavaleiro de infrações ambientais e outras, incluindo, por óbvio, as reservas que são obrigados a manter por lei.

 Discurso oportunista


E os líderes do agronegócio não só disputam fatias generosas do crédito público direcionado e com taxas subvencionadas, mas, ao menor sinal de ação ambiental remetem suas agruras aos governos militares que estimularam a migração para o Centro-Oeste exigindo, à época, para concessão de crédito subsidiado, o desmatamento de 80% das áreas. Evidente que só vieram a desmatar depois quando a infraestrutura avançou valorizando o patrimônio de cada um e rentabilizando as culturas de soja, algodão e milho.

 Candidatura de Fávaro


O PSD compareceu em peso ao gabinete do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, para se assegurar de apoio a uma candidatura oriunda do agronegócio. Sem Blairo, mas com seu impulso, o projeto se torna cada vez mais palatável.

 Leitão x Cabeção

O deputado federal Nilson Leitão (PSDB) reclama que metade dos leitos do Hospital Santo Antonio em Sinop está subutilizada. O deputado atribui tal fato à incompetência de Luiz Soares (PSDB), Secretário Estadual de Saúde, as agruras por que passa a população sinopense que tem naquela unidade hospitalar, a única capaz de fazer atendimento às expensas do Sistema Único de Saúde - SUS.

Eparre

Sexta, 16 de fevereiro de 2018
K.W.
Estranha a edição. Essas agressões na Fecomercio não são gratuitas. Há muita sede de poder. Só pode.

Sexta, 15 de dezembro de 2017
Juvenal
Respondendo ao amigo.
Ficou para depois do carnaval..
Vai Brasillll!!!

Sexta, 08 de dezembro de 2017
Roberto Alves
Alguém acredita que a reforma da previdência sai em 2017?

Terça, 15 de agosto de 2017

Vocês estão todos no grampo. Se não for ilegalmente alguém da Justiça já deve ter determinado grampo em vocês. Ta todo mundo quietinho e aprovando prisão de qualquer jeito e vocês acham que prisão é pro cara ficar no bem bom?

DEIXE SUA OPINIÃO OU COMENTÁRIO
Nome:
Texto:
Email:
Coluna:
Vídeos
 HUMOR
Red Bull te dá asas! E não é que ele levou a sério.
HOME  |   TURMA DO EPA  |   PANORAMA  |   VÍDEOS  |   LEITURA  |   EPARRÊ  |   EPA DOS LEITORES
BROADCAST  |   QUEM SOMOS  |   DIREITO DE RESPOSTA  |   ANÚNCIOS  |   CANAL RSS  |   CONTATO
Copyright © 2011 - Turma do Epa. Todos os direitos reservados