Cuiabá (MT), domingo, 22 de abril de 2018
Turma do Epa
Quinta, 08 de fevereiro de 2018, 20h32
Chapeu agronegócio

Apesar de recuo de 5,5%, safra 2017/2018 será a segunda maior dos últimos anos

Nós tivemos uma safra excepcional no ano passado, vamos ter uma safra muito boa este ano.
Agência Brasil  / Cuiabá-MT

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) informou hoje (8) que a safra de grãos 2017/2018 deverá alcançar 225,6 milhões de toneladas, sendo a segunda maior da série histórica, que é liderada pela safra anterior. Na comparação com o volume produzido em 2016/2017, de 237,7 milhões de toneladas, espera-se um recuo de 5,1%, embora a área total de plantio prevista seja 0,2% maior, de 61,01 milhões de hectares.

O levantamento que analisou os principais centros produtores de grãos, de 21 a 27 de janeiro, identificou que sofrerão queda culturas como a soja, o milho e o arroz, que passam de 12,327 milhões de toneladas para 11,639 milhões, com uma colheita 5,6% inferior à de 2016/2017. A produção de arroz, estimada em 11,6 milhões de toneladas, não sofreu alterações significativas, visto que as condições climáticas permanecem favoráveis à cultura, segundo o levantamento.

"O pessoal do arroz está com dificuldade de preço. Nós tivemos uma safra excepcional no ano passado, vamos ter uma safra muito boa este ano. O governo não tem nada de estoque de arroz. Por um lado, é positivo, porque temos a garantia do abastecimento privado. Isso fez com que os preços do arroz estejam no limite do preço mínimo. Tem regiões com o preço de mercado abaixo do preço mínimo", disse o diretor-presidente da Conab, Marcelo Bezerra.

Segundo Bezerra, o governo federal programa emitir nesta sexta-feira (9) um aviso de Prêmio para o Escoamento (PEP) e Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural (Pepro) para o arroz, no valor de R$ 100 milhões. "Faremos três ou quatro leilões, até atingir 1,2 milhão de toneladas de arroz", informou.

Circunstâncias intrínsecas à cultura do feijão, como dificuldades de manejo, problemas sanitários e na comercialização estabelecem forte pressão sobre o produto, na avaliação dos especialistas da Conab. Para a primeira safra é constatado um encolhimento da área plantada, o que reflete uma produção de 1,25 milhão de toneladas, sendo 811 mil toneladas de feijão-comum cores, 295,7 mil toneladas de feijão-comum preto e 147,6 mil toneladas de feijão-caupi. Na segunda safra, há uma expansão das terras destinadas ao produto, o que resulta num incremento na produção, estimada em 1,23 milhão de toneladas, sendo 546,1 mil toneladas de feijão-comum cores, 184,6 mil toneladas de feijão-comum preto e 503,2 mil toneladas de feijão-caupi.

A primeira safra do milho, por sua vez, de 24,74 milhões de toneladas, será 18,8% menor do que o da safra passada, ocasionado por uma redução de área e produtividade. Na segunda safra, a retração é da ordem de 6,1% em relação à safra anterior, com a produção chegando a 63,26 milhões de toneladas. Com isso, a expectativa para o milho é de redução de 10,1%, já que a quantidade colhida passa de 97,8 milhões para 88 milhões de toneladas.

Ainda conforme o boletim, a soja, cultura favorita dos produtores brasileiros, ao lado do milho, apresenta uma diminuição de 2,2% na produção, com um total de 111,6 milhões de toneladas, ante 114,1 milhões de toneladas do período mais recente. No quesito produtividade, a oleaginosa sofreu perda avaliada em 3.364 quilos/hectare da safra anterior para 3.185 quilos/hectare.

O superintendente de Informações do Agronegócio da Conab, Aroldo de Oliveira Neto, ressaltou que, enquanto a soja e o milho são favoritos pelos produtores devido à projeção no mercado externo, o feijão e o arroz, que compõem a icônica mistura presente no prato dos brasileiros, "representam saúde", apesar de estarem sendo plantados em espaços menores.

O cenário mais próspero salientado pela Conab foi o do algodão: com o plantio próximo do fim, deve registrar um aumento de 1,789 milhão de toneladas de pluma (17%). A companhia destacou ainda, como regiões de potencial ou já existente crescimento, Tocantins, Rondônia, estado com grande capacidade de escoamento da safra, e Maranhão, que, segundo Oliveira Neto, tem sido estimulado na produção agrícola por programas governamentais. "No Norte, estamos vendo uma fronteira que se abre no sudeste do Pará", acrescentou o superintendente


 leia também
Quinta, 19 de abril de 2018
18:38
Chapeu SUCESSÃO
Taques rejeita cabresto
Recusa a terceirizar o "governo" gerou atritos
Segunda, 16 de abril de 2018
22:46
Chapeu Justiça
Juíza autoriza inspeção de senadores na carceragem onde Lula está preso
Um grupo de senadores vai fazer inspeção, nesta terça-feira (17), na sede da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, onde o ex-presidente Lula cumpre pena de prisão desde o último dia 7 de abril.
22:39
Chapeu enem
Segurança da prova do Enem é a principal preocupação do MEC, diz ministro
O ministro da Educação, Rossieli Soares, garantiu hoje (16) que a principal preocupação do governo é para com a segurança e o sigilo das provas.
22:35
Chapeu economia
Caixa reduz para 9% ao ano taxa de juros do crédito imobiliário
A Caixa Econômica Federal anunciou hoje (16) redução das taxas de juros do crédito imobiliário e aumento do percentual do valor do imóvel financiado.
22:27
Chapeu justiça
Aécio Neves afirma que ocorreram ilegalidades em processo da PGR contra ele
O senador veio a público para argumentar sobre a falta de provas contra ele e apontar o que considera ilegalidades processuais.
22:20
Chapeu pente fino
Após revisão, governo anuncia cancelamento de 422 mil benefícios sociais
Após um trabalho de revisão de benefícios sociais concedidos pelo governo federal, 422 mil serão cancelados.
21:55
Chapeu FECOMÉRCIO-MT
Invasão provoca ações indenizatórias
Agressões levam funcionários a propor ações na 4a. Vara Cível
Quinta, 05 de abril de 2018
18:49
Chapeu Repercussão
Jornais internacionais destacam julgamento de habeas corpus de Lula
Os principais jornais internacionais estamparam na capa o julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF), que rejeitou o habeas corpus impetrado pela defesa do ex-presidente Lula
18:42
Chapeu educação
MEC suspende criação de cursos de medicina por 5 anos
A criação de cursos de medicina no país está suspensa por cinco anos, de acordo com portaria assinada hoje (5) durante reunião do presidente Michel Temer com o ministro da Educação
18:37
Chapeu Após habeas corpus negado
Sérgio Moro determina prisão do ex-presidente Lula
Conforme a decisão, Lula terá até as 17h de amanhã (6) para se apresentar à Polícia Federal.

+ ver todas as matérias
Eparre

 Agronegócio em Parque Estadual


A Unidade de Conservação Integral do Parque Estadual da Serra de Ricardo Franco é palco de uma disputa entre o Ministério Público Estadual e a Secretaria do Meio Ambiente. O MPE prodigaliza críticas ao governador pelo imobilismo da Secretaria nas ações de fiscalização e pela ausência de iniciativas para implementar a arrecadação de mais de R$ 800 milhões em multas nas investidas da fiscalização.

 A liderança do agro


O agronegócio - importantíssimo para a eleição de qualquer governador - tem vida própria no Estado. A ocupação de cargos políticos estratégicos garante ao agronegócio manter-se a cavaleiro de infrações ambientais e outras, incluindo, por óbvio, as reservas que são obrigados a manter por lei.

 Discurso oportunista


E os líderes do agronegócio não só disputam fatias generosas do crédito público direcionado e com taxas subvencionadas, mas, ao menor sinal de ação ambiental remetem suas agruras aos governos militares que estimularam a migração para o Centro-Oeste exigindo, à época, para concessão de crédito subsidiado, o desmatamento de 80% das áreas. Evidente que só vieram a desmatar depois quando a infraestrutura avançou valorizando o patrimônio de cada um e rentabilizando as culturas de soja, algodão e milho.

 Candidatura de Fávaro


O PSD compareceu em peso ao gabinete do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, para se assegurar de apoio a uma candidatura oriunda do agronegócio. Sem Blairo, mas com seu impulso, o projeto se torna cada vez mais palatável.

 Leitão x Cabeção

O deputado federal Nilson Leitão (PSDB) reclama que metade dos leitos do Hospital Santo Antonio em Sinop está subutilizada. O deputado atribui tal fato à incompetência de Luiz Soares (PSDB), Secretário Estadual de Saúde, as agruras por que passa a população sinopense que tem naquela unidade hospitalar, a única capaz de fazer atendimento às expensas do Sistema Único de Saúde - SUS.

Eparre

Sexta, 16 de fevereiro de 2018
K.W.
Estranha a edição. Essas agressões na Fecomercio não são gratuitas. Há muita sede de poder. Só pode.

Sexta, 15 de dezembro de 2017
Juvenal
Respondendo ao amigo.
Ficou para depois do carnaval..
Vai Brasillll!!!

Sexta, 08 de dezembro de 2017
Roberto Alves
Alguém acredita que a reforma da previdência sai em 2017?

Terça, 15 de agosto de 2017

Vocês estão todos no grampo. Se não for ilegalmente alguém da Justiça já deve ter determinado grampo em vocês. Ta todo mundo quietinho e aprovando prisão de qualquer jeito e vocês acham que prisão é pro cara ficar no bem bom?

DEIXE SUA OPINIÃO OU COMENTÁRIO
Nome:
Texto:
Email:
Coluna:
Vídeos
 HUMOR
Red Bull te dá asas! E não é que ele levou a sério.
HOME  |   TURMA DO EPA  |   PANORAMA  |   VÍDEOS  |   LEITURA  |   EPARRÊ  |   EPA DOS LEITORES
BROADCAST  |   QUEM SOMOS  |   DIREITO DE RESPOSTA  |   ANÚNCIOS  |   CANAL RSS  |   CONTATO
Copyright © 2011 - Turma do Epa. Todos os direitos reservados