Cuiabá (MT), sábado, 15 de dezembro de 2018
Eparre
Quarta, 02 de maio de 2018
Ico_twitter  Ico_facebook

"Eleição, nascimento e garimpo só depois da apuração"

Garimpeiros mais antigos costumam definir a imprecisão dos resultados de uma frente de lavra depois que desmontam o barranco, peneiram o material, para, ao final do longo processo, concentrar todo o trabalho numa bateia. São instantes de ansiedade que levam o garimpeiro a aguardar o surgimento dos primeiros sinais do metal amarelo. Os giros finais e a sedimentação do ouro definem o "resumo da bateia". Daí o dito popular: sexo de uma criança, só depois de nascer (antes não existia ultrassom). Eleição, só depois de fechadas as urnas e contados os votos: "apuração". Daí a tríade que compõe o famoso adágio popular.


Ico_twitter  Ico_facebook

Congestionamento para o Senado

Há, pelo menos, 7 candidaturas senatoriais. Haverá outras mais. Alguns balões de ensaio e outras pra valer. E o curioso é que todos os candidatos ao Senado buscam votos para segunda vaga. Corre o risco de "a segunda vaga" se transformar em primeira. Em outras palavras, resultado absolutamente lotérico no atual estágio. Jay(i)me, nem precisa dizer, parece reinar, por enquanto, sem grandes problemas em ser apresentado como o "primeiro" voto ao Senado.


Ico_twitter  Ico_facebook

Denuncia "surpresa" contra Maggi

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, apresentou denúncia contra o Ministro da Agricultura, Blairo Maggi, Alencar Soares e Sérgio Ricardo. Trata-se, ainda, da transação envolvendo vaga para o Tribunal de Contas do Estado. A notícia causou uma certa estupefação na tarde de ontem (2), mas, "o mundo gira e a Lusitana roda".


Terça, 24 de abril de 2018
Ico_twitter  Ico_facebook

Lula lá

Por enquanto incomunicável e na prisão, mas, tudo leva a crer que o discurso, pouco antes de se entregar à Polícia Federal, fez, de Lula uma ideia ambulante. Quem sabe interpretar pesquisas, sem maniqueismos, constata que Lula cresceu nas intenções de voto e na capacidade de transferir parte significativa deles.


Ico_twitter  Ico_facebook

Protagonismo eleitoral

O grande eleitor do próximo pleito, preso ou em liberdade, continuará a ser Lula. Será o candidato do PT até a decisão final impeditiva da Justiça que, por óbvio, não fará justiça como não fez até agora.


Ico_twitter  Ico_facebook

Reta final emocionante

A reta final do primeiro turno será impressionante. As candidaturas nos Estados serão secundárias e os que orbitarem no entorno de Lula ou do PT, agora oficialmente interlocutor da campanha presidencial, terão mais chance de se elegerem. É de uma obviedade cristalina.


Ico_twitter  Ico_facebook

Racha no MDB

O racha no MDB, principalmente no Nordeste, é inevitável. Nem candidatura própria ou conjugada salva o MDB desse racha. Uma "foto autorizada" com Lula - há precedentes de candidatos que fizeram campanha na prisão - é, no Nordeste, uma alavanca e tanto para qualquer candidato.


Ico_twitter  Ico_facebook

Legislativo x Judiciário

A fonte primária na nossa tradição romano-germânica de Direito continua sendo a lei. Estas são votadas pelos representantes eleitos pelo povo. A hermenêutica, a analogia e todo o esforço interpretativo (não vale a retórica chinfrim ante o direito positivado) não podem se sobrepor à legislação votada e chancelada pelos representantes do povo. O Judiciário, ao menos em matéria penal, vem procedendo de forma muito criativa, mas, chegou-se a um ponto em que a classe política será obrigada a reagir. Ou o faz, ou se perde. Impossível empurrar com a barriga.


Segunda, 23 de abril de 2018
Ico_twitter  Ico_facebook

Estabilização Fiscal

Eduardo Botelho (PSB), presidente da Assembleia Legislativa, promete dar apoio para que a Casa analise a proposta do FEEF (Fundo Estadual de Estabilização Fiscal) proposto pelo governador. A Fonte 100 está totalmente comprometida com pagamento de salários, duodécimos de Poderes e órgãos autônomos (MPE e Defensoria) e autarquias. O Estado, conseguiu, finalmente se transformar num "salarião".


Ico_twitter  Ico_facebook

Dinheiro pra Saúde

Como o repasse de verbas federais está comprometido e os problemas de saúde da população aumentam porque muitos deixaram os Planos de Saúde para agregarem no SUS, haja dinheiro. Todo mês sobra mês e falta dinheiro. A Assembleia quer o FEEP totalmente voltando para pagamento de entidades filantrópicas e compor os gastos gerais em saúde pública.


Ico_twitter  Ico_facebook

FES?

Fica a sugestão: Fundo para Estabilização da Saúde, que, por certo, vai começar na UTI. Volta e meia os filantrópicos são obrigados a operar no limite do limite e até a suspender serviços. A conta não fecha.


Ico_twitter  Ico_facebook

Sucessão

Mauro Mendes, bem provável, não seja candidato. Deve se desfiliar, inclusive, do DEM, onde foi recebido com festa. Está sob fogo cruzado: questões com a Justiça e com a viabilidade das próprias empresas.


Ico_twitter  Ico_facebook

W.O.

Há algum tempo este site observa que as composições políticas estão difíceis para a candidatura majoritária central. Haverá Oposição, claro. Já se teve diversos tipos de candidaturas de Oposição aqui no Estado e todas mal conseguiram firmar presença. A disputa, realmente, vai acontecer nas vagas para o Senado. O vice-governador, Fávaro, é um nome interessante por suas ligações com o agronegócio. O Agro é Bom. O Agro é Top. O Agro é Pop. Claro, pode muito mas não pode tudo.


Quinta, 19 de abril de 2018
Ico_twitter  Ico_facebook

Agronegócio em Parque Estadual

A Unidade de Conservação Integral do Parque Estadual da Serra de Ricardo Franco é palco de uma disputa entre o Ministério Público Estadual e a Secretaria do Meio Ambiente. O MPE prodigaliza críticas ao governador pelo imobilismo da Secretaria nas ações de fiscalização e pela ausência de iniciativas para implementar a arrecadação de mais de R$ 800 milhões em multas nas investidas da fiscalização.


Ico_twitter  Ico_facebook

A liderança do agro

O agronegócio - importantíssimo para a eleição de qualquer governador - tem vida própria no Estado. A ocupação de cargos políticos estratégicos garante ao agronegócio manter-se a cavaleiro de infrações ambientais e outras, incluindo, por óbvio, as reservas que são obrigados a manter por lei.




« anterior    |    2 - 3 - 4 - 5 - 6    |    próxima »
Eparre

Terça, 25 de setembro de 2018
Jurandir
Tá difícil escolher um candidato a governador. Tirante os desconhecidos, só safados.

Segunda, 24 de setembro de 2018
Luiz Roberto
Acho que o pau vai torar no segundo turno. O MM se não ganhar no primeiro não leva depois. Pode anotar. Quanto ao Corecon é mais uma das brigas como as do CRECI, CREA, CRA, CRM...Se é prestação gratuita de serviços é de estranhar tamanha generosidade. Algum benefício tem. Mesmo indireto, mas tem. Prestígio, por exemplo. Vale mais que dinheiro.

Segunda, 24 de setembro de 2018
Manoel Fernandes
Acho que o Corecon ganhou mais organização e seriedade. Sempre há uma ovelha manca em todo rebanho, mas, essa se machucou sozinha.

Domingo, 23 de setembro de 2018
Edvaldo
Entra conselho e sai conselho, Sindicados e Conselhos Regionais continuam na mesma. Um grupo que entra não quer sair e o que sai sempre quer voltar. Deve ser bom, né?

DEIXE SUA OPINIÃO OU COMENTÁRIO
Nome:
Texto:
Email:
Coluna:
Vídeos
 HUMOR
10 coisas que você não deve fazer num velório!
HOME  |   TURMA DO EPA  |   PANORAMA  |   VÍDEOS  |   LEITURA  |   EPARRÊ  |   EPA DOS LEITORES
BROADCAST  |   QUEM SOMOS  |   DIREITO DE RESPOSTA  |   ANÚNCIOS  |   CANAL RSS  |   CONTATO
Copyright © 2011 - Turma do Epa. Todos os direitos reservados