Cuiabá (MT), terça, 23 de outubro de 2018
Leitura

Sexta, 10 de março de 2017, 10h54
Chapeu_leitura artigo

Cuiabá 300 anos

Vinicius de Carvalho Araújo


Os municípios brasileiros enfrentaram muitos desafios desde a vigência da nova Constituição. A começar pela descentralização na prestação de serviços públicos, que passou a ser exigir muito mais das prefeituras.Eles saíram de cerca de 25% do total de servidores públicos em 1988 para mais de 50% na atualidade, colocando como o mais importante ente da federação no item atendimento ao cidadão.

No caso específico de Cuiabá vemos que esta pouca visão estratégica lhe custou muito caro. A partir da década de 1966 começou a ser implementado o projeto de aproveitamento agropecuário da Amazônia e do Cerrado, com expansão da fronteira. A capital foi estruturada para ser o grande centro comercial, industrial e de serviços que suportasse toda esta expansão.

Basta observar o crescimento populacional deste período, proporcionado pelo intenso fluxo migratório. A população foi mulitiplicada por cinco vezes e meio,  pulando de cerca de 80.000 habitantes em 1966 para 430.000 trinta anos depois. O Produto Interno Bruto seguiu trajetória muito mais ousada, crescendo mais de 13 vezes no mesmo intervalo de tempo. Isto significa dizer o PIB por habitante cresceu em torno de duas vezes e meia, tornando a cidade muito mais rica do que era no começo deste processo.

Em função deste processo acelerado e concentrado Cuiabá chegou a atingir 36% do PIB de Mato Grosso em 1996. Em decorrência do crescimento mais acelerado do interior comparado com a capital a sua participação caiu para patamares muito inferiores, chegando a um mínimo de 16% em 2008 e subindo para cerca de 20% em 2014. É possível que o resultado deste último ano reflita o impacto de mais um ciclo de ivestimentos públicos e privados na cidade, desta vez voltados para a realização da Copa do Mundo 2014. Esperemos para ver se a tendência se mantém.

Esta perda de participação denota, em grande quantidade, um descolamento entre os processos de desenvolvimento metropolitano e interiorano em Mato Grosso. Ela ficou um pouco perdida neste novo momento, tanto do ponto de vista econômico quanto político. A produção agropecuária praticada em Mato Grosso é referência internacional, mas naquilo que cabe à sua capital na divisão regional do trabalho, há ainda muitas falhas.

Depois de duas décadas e na proximidade do marco dos 300 anos, é chegada a hora de clarear a visão de futuro para a maior cidade de Mato Grosso. É o momento de optar pelo perfil socio-econômico mais adequado e envidar esforços neste sentido. Apenas uma visão de longo prazo pode permitir esta reflexão e oferecer o horizonte para o município. Ela deverá ser uma balizadora para os demais planos municipais, sendo revisada a cada gestão. Mas não se pode perder o horizonte de longo prazo, sob pena de ficarmos patinando por mais algum período.

O Rio de Janeiro aproveitou a comemoração dos seus 450 anos para elaborar uma visão de longo prazo denominada Rio 500. O produto final ficou muito bom. Entretanto, mais rico ainda foi o processo de construção, por meio de metodologia participativa nos conselhos da cidade e da juventude, boa parte da sociedade manifestou-se sobre suas expectativas para o município. Além do aspecto democrático, este nível de participação é fundamental para garantir a continuidade dos pontos centrais da visão de longo prazo, já que as rotatividades tão típicas do setor público serão balanceadas pela presença dos demais atores da sociedade civil e mercado.

Diante disto tudo, justifica-se a realização de processo semelhante em Cuiabá, mirando nos 350 anos. 


Vinicius de Carvalho Araújo

Analista político e professor universitário


 leia também

Eluise Dorileo
Domingo, 17 de dezembro de 2017
É tempo de gratidão
Estamos perto do Natal. Esse é um momento de gratidão por todo o ano que passou.
Wilson Alves da Silva
Quinta, 16 de novembro de 2017
O transporte alternativo pede socorro
O serviço de táxi-lotação, micro-ônibus foi instituído em Cuiabá pela Lei Municipal 2.758/1990 e começou a operar nas linhas de Cuiabá na gestão do ex-prefeito Frederico Campos.
Benedito Figueiredo Junior
Domingo, 14 de maio de 2017
Cirurgia plástica pós-gravidez
A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica aconselha de 6 meses a um ano para se pensar em realizá-las

+ ver todas os artigos
Eparre

 Relax


As equipes de campanha vencedoras entraram em momento de "relax". Depois do sufoco da apuração vem, de fato, esse momento de calmaria.

 Até o pagamento


E esse momento de calmaria costuma durar até o próximo pagamento. Pelo número de cobranças judiciais em andamento, o marketing político se tornou muito arriscado embora haja outras formas de compensação pelos serviços prestados e não constantes, obrigatoriamente, de prestação de contas de campanha.

 Como as bruxas


"Jo no lo creo en las brujas, pero las hay, las hay". Ainda há muitas "bruxas" à solta nesse período pos-eleitoral. Ninguém sabe até onde as vassouras vão conduzi-las.

Eparre

Terça, 25 de setembro de 2018
Jurandir
Tá difícil escolher um candidato a governador. Tirante os desconhecidos, só safados.

Segunda, 24 de setembro de 2018
Luiz Roberto
Acho que o pau vai torar no segundo turno. O MM se não ganhar no primeiro não leva depois. Pode anotar. Quanto ao Corecon é mais uma das brigas como as do CRECI, CREA, CRA, CRM...Se é prestação gratuita de serviços é de estranhar tamanha generosidade. Algum benefício tem. Mesmo indireto, mas tem. Prestígio, por exemplo. Vale mais que dinheiro.

Segunda, 24 de setembro de 2018
Manoel Fernandes
Acho que o Corecon ganhou mais organização e seriedade. Sempre há uma ovelha manca em todo rebanho, mas, essa se machucou sozinha.

Domingo, 23 de setembro de 2018
Edvaldo
Entra conselho e sai conselho, Sindicados e Conselhos Regionais continuam na mesma. Um grupo que entra não quer sair e o que sai sempre quer voltar. Deve ser bom, né?

DEIXE SUA OPINIÃO OU COMENTÁRIO
Nome:
Texto:
Email:
Coluna:
Vídeos
 HUMOR
10 coisas que você não deve fazer num velório!
HOME  |   TURMA DO EPA  |   PANORAMA  |   VÍDEOS  |   LEITURA  |   EPARRÊ  |   EPA DOS LEITORES
BROADCAST  |   QUEM SOMOS  |   DIREITO DE RESPOSTA  |   ANÚNCIOS  |   CANAL RSS  |   CONTATO
Copyright © 2011 - Turma do Epa. Todos os direitos reservados