Cuiabá (MT), domingo, 25 de fevereiro de 2018
Leitura

Sexta, 10 de março de 2017, 11h02
Chapeu_leitura artigo

Decadência Política em MT: Mickey e Simba!

Wellen Candido Lopes


Em Mato Grosso temos 08 deputados federais, uma representatividade muito pequena, frente a um Estado com um futuro promissor.  Pressupõe-se que em virtude do reduzido quadro, os mesmos se dediquem dia e noite para as melhorias de Mato Grosso. Fui surpreendida nestes dois últimos dias pela mídia, com a preocupação de um dos nossos deputados, com suposta orientação sexual de desenhos animados.

A Política pautada na Idade Média teve forte influência do cristianismo. A governança neste período era pautada pela religião, fortalecendo os ideais do clero e da nobreza. Com a Revolução Francesa e o surgimento do Iluminismo, a era da razão acabou rompendo com velhos paradigmas e com o desenrolar da evolução histórica, ultrapassamos a Idade Moderna e chegamos aos dias atuais em uma era contemporânea. É notório que o direito e a sociologia tendem a evoluir com os fatos sociais. Neste sentido, Émile Durkheim, entendia que os fatos sociais emergentes atuariam como resposta à organização social.

Sobe o aspecto sociológico e político, a sociedade orgânica defendida por Durkheim deveria ser composta por indivíduos diferentes, mas que em sua totalidade, formaria uma coesão social. Nos dias atuais, o discurso da diversidade busca sua consolidação, entretanto, ainda enfrenta resistência dos mais conservadores. Como se voltássemos á Idade Média, ainda temos em nosso Congresso Nacional, uma bancada de parlamentares que “publicamente” se diz “conservadora”.

O projeto de lei 122/2006 que dispõem de temas referentes ao respeito e a diversidade de orientação sexual, ainda encontra resistência de aprovação, talvez porque nossos representantes não se evoluíram ao ponto de se manifestarem em relação à projetos polêmicos. Provavelmente a preocupação maior da classe política é não se envolver em medidas impopulares que venham á influenciar no resultado eleitoral. O conceito de família tradicional, ainda se sobrepõem à pluralidade de entidades familiares, sendo esta última, focada nos diversos tipos de relacionamentos.

Desde o ano de 1990, a Organização Mundial da Saúde (OMS), excluiu o termo homossexualismo.  O prefixo “ismo” significa doença, o que levou a ser substituído por “homoafetividade,” referindo-se a orientação sexual dos indivíduos em relação a outros sujeitos sociais. No atual cenário contemporâneo, à inclusão da diversidade deveria ser algo natural, não sendo necessário buscar instrumentos legais para confrontar resistências.

Voltando ao cenário regional, não me surpreenderá com a notícia de amanhã nos veículos de mídia, em que o deputado mato-grossense, venha se pronunciar no sentido de “emparedar” o Batman, a assumir seu romance com o Robin, ou talvez anunciar que a Barbie e o Ken estão em conflitos e que Barbie assumiu ser lésbica.

Por fatos como este, é natural o cidadão se decepcionar com a politica cada vez mais em decadência. O New York Times noticiou que no Congresso Brasileiro temos um palhaço profissional, nosso querido Tiririca. Esta preocupação do deputado mato-grossense com a sexualidade dos personagens Mickey e Simba, é acreditar que nós somos um povo “abestado,” como diria Tiririca.  Óh! E agora, quem poderá nos defender? O Chapolin Colorado?


Wellen Candido Lopes

Advogada, pedagoga. Doutora em Ciências Jurídicas e Sociais. Atualmente Porta Voz/Presidente Estadual do Partido Rede Sustentabilidade.


 leia também

Eluise Dorileo
Domingo, 17 de dezembro de 2017
É tempo de gratidão
Estamos perto do Natal. Esse é um momento de gratidão por todo o ano que passou.
Wilson Alves da Silva
Quinta, 16 de novembro de 2017
O transporte alternativo pede socorro
O serviço de táxi-lotação, micro-ônibus foi instituído em Cuiabá pela Lei Municipal 2.758/1990 e começou a operar nas linhas de Cuiabá na gestão do ex-prefeito Frederico Campos.
Benedito Figueiredo Junior
Domingo, 14 de maio de 2017
Cirurgia plástica pós-gravidez
A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica aconselha de 6 meses a um ano para se pensar em realizá-las

+ ver todas os artigos
Eparre

 Operação Bereré assusta


Empresários estão apreensivos com o andamento da "Operação Bereré" que apura desvios no Detran/MT. A EIG Mercados, executora de contrato para inserir ou retirar gravames e outros serviços informatizados, é acusada de repassar boa parte de sua receita com os serviços concedidos para agentes políticos e servidores públicos. Como há "graúdos" envolvidos o clima é de muita preocupação.

 Auto peças Virtual recebia "real"


Uma Loja de Auto Peças "virtual" faturou quase R$ 1,5 milhão de reais apenas em dezembro de 2016. Em outras palavras, o "esquema" iniciado na gestão Silval quase ultrapassa o mandato do atual governador.

 De carona


Júlio Campos pretende se candidatar a deputado federal já que Jaime pretende continuar apoiando Gilmar Fabris (DEM) que aportou emendas de R$ 5 milhões para Várzea Grande e já era compromisso político firmado. Júlio, ao disputar cargo para a Câmara dos Deputados Federais, poderá "surfar" até numa eventual candidatura de Jaime ao Senado.

 Na prática a teoria é outra


Bem verdade que as disputas proporcionais são uma briga de foice no escuro. Qualquer favoritismo de Jaime em relação ao irmão, numa disputa majoritária, pode trazer prejuízos à sua própria campanha. É outro lado da questão.

 Fundo de Estabilização Fiscal


O FEF tem mais cara de suicídio político e, dificilmente, será aprovado na Assembleia Legislativa em ano de disputas eleitorais com esse pano de fundo quase trágico que atinge a classe política. Que ninguém espere uma marcha ao cadafalso de qualquer deputado minimamente sensível nesse período pré-campanha. Alias, o "Conselho Político" do governador - se é que existe - deve ser composto por alguém que nunca disputou eleição.

 Mau pagador - "Involução"


O Governo do Estado até algum tempo atrás tinha a aura de "bom pagador". A verdade é que se não dispõe de recursos para contratar e pagar, melhor não fazer os contratos. Gera expectativas que não se realizam e transfere o ônus dos atrasos de pagamento para o empresariado que, de forma geral, sofre com o crédito curto na praça. Ou alguém imagina que o déficit ocorra no setor de pessoal do Estado?

 Folha terrível


O Estado vive em função do pagamento de salários. Todo mês é um "suspense". Os repasses federais parecem sumir pelo "ralo" mal chegam à Conta Única do Estado. Trata-se de um conflito permanente.

 "Seca-poço"


O dinheiro do Estado parece o velho e manjado cobertor "seca-poço". Se cobre a cabeça os pés ficam de fora; se cobre os pés é a vez da cabeça ficar ao sabor do tempo.
O jeito, mesmo, é se encolher.

Eparre

Sexta, 16 de fevereiro de 2018
K.W.
Estranha a edição. Essas agressões na Fecomercio não são gratuitas. Há muita sede de poder. Só pode.

Sexta, 15 de dezembro de 2017
Juvenal
Respondendo ao amigo.
Ficou para depois do carnaval..
Vai Brasillll!!!

Sexta, 08 de dezembro de 2017
Roberto Alves
Alguém acredita que a reforma da previdência sai em 2017?

Terça, 15 de agosto de 2017

Vocês estão todos no grampo. Se não for ilegalmente alguém da Justiça já deve ter determinado grampo em vocês. Ta todo mundo quietinho e aprovando prisão de qualquer jeito e vocês acham que prisão é pro cara ficar no bem bom?

DEIXE SUA OPINIÃO OU COMENTÁRIO
Nome:
Texto:
Email:
Coluna:
Vídeos
 HUMOR
Bulldog inglês tirando a maior onda de surfista com o resto da cachorrada
HOME  |   TURMA DO EPA  |   PANORAMA  |   VÍDEOS  |   LEITURA  |   EPARRÊ  |   EPA DOS LEITORES
BROADCAST  |   QUEM SOMOS  |   DIREITO DE RESPOSTA  |   ANÚNCIOS  |   CANAL RSS  |   CONTATO
Copyright © 2011 - Turma do Epa. Todos os direitos reservados